Arquivo da categoria: Músicas

Sobre algumas canções inéditas

Os Beatles tem várias canções inéditas. Muitas são famosas, outras não. Outras são jams, outras não. Outras são… Tá bem, vou parar. Vamos ver algumas informações sobre as mais famosas.

12-Bar Original é uma canção instrumental. Foi gravada em 1965, durante as sessões do Rubber Soul, mas não disponível no comércio até 1996, quando uma versão editada da canção foi incluída no Anthology 2. Antes da edição, a duração da canção foi de 6:36. Foi gravada em duas tomadas.

É uma das poucas canções creditadas a Lennon/McCartney/Harrison/Starkey e publicada pela Lenono Music, Inc, MPL Communications Ltd, Harrison Songs Ltd. e Starling Music Ltd. Outras músicas creditadas a todos os quatro Beatles incluem Flying, Dig It e Christmas Time (Is Here Again).

Dos Beatles, apenas John Lennon e Ringo Starr já comentaram sobre a canção. Durante algumas entrevistas de rádio nos Estados Unidos, Lennon foi perguntado se havia alguma gravação dos Beatles não lançada, ele respondeu que tudo o que podia lembrar era “um 12 bar péssimo”. Starr disse ao jornalista Peter Palmiere que “todos nós escrevemos a faixa e eu tenho um acetato de uma das versões”.

“12-Bar Original” foi a primeira faixa instrumental dos Beatles após a assinatura de contrato com a EMI e foi produzida por George Martin em Abbey Road Studios. Entre outros instrumentais do grupo estão Flying, uma versão longa dessa canção chamada Aerial Tour Instrumental e Cry For A Shadow.

A Beginng é uma canção composta por George Martin, criada para ser uma introdução de Don’t Pass Me By, dos Beatles, composta por Ringo Starr. Mas foi recusada. Em vez disso, foi utilizada como trilha sonora no desenho animado Yellow Submarine, ouvida antes de Eleanor Rigby. Foi incluída no álbum Anthology 3 como substituta de uma nova canção dos Beatles, Now And Then.

Carnival of Light com certeza é a mais famosa canção inédita dos Beatles. Mas quase ninguém nunca ouviu, pois ela nunca apareceu em um bootleg. É uma música experimental. Foi gravada em 5 de Janeiro de 1967, depois da sessão de overdubbs do vocal para ‘Penny Lane’. A faixa foi criada para o The Million Volt Light and Sound Rave, um evento feito no Roundhouse Theatre entre 28 de janeiro e 4 de fevereiro de 1967. Algumas pessoas afirmam que a música tinha por volta de quatorze minutos, mas Macca disse que tinha por volta de quinze. (Em The Complete Beatles Chronicle está listada com duração de 13 minutos e 48 segundos.)

A origem da música veio em dezembro de 1966 com o dessigner David Vaughan, que recentemente pintou o piano de Paul McCartney com um design psicodélico. Por volta do mesmo período em que ele entregou o piano no endereço de Paul, perguntou se Paul iria contribuir com uma peça musical para a estréia de The Million Volt Light and Sound Rave. Para sua surpresa, McCartney concordou em fazer uma contribuição.

O Mark Lewisohn, que ouviu a música em 1987 quando fazia seu livro The Complete Beatles Recording Sessions, diz que a música incluía “bateria hipnótica, distorcida, sons de órgão, uma guitarra solo distorcida, o som de um órgão de igreja, vários efeitos (gargarejo com água seria um) e, talvez o mais intimidante de todos, John e Paul berrando como dementes e gritando frases aleatórias como ‘Are you alright?’ (Você está bem?) e ‘Barcelona!’ “.

Barry Miles, escreveu em Paul McCartney: Many Years from Now que a canção “não tinha ritmo, apesar de uma batida se estabelecer por alguns compassos pela percussão ou pelo piano que fazia a batida rítmica. Não há melodia, apesar de fragmentos de uma melodia ameaçarem a aparecer.”

“Eu disse ‘tudo que eu quero que vocês façam é apenas percorrer todos os instrumentos, bater, gritar, tocar, não precisa ter sentido nenhum. Toquem um tambor, depois façam algo no piano, toquem algumas notas e vagueiem por aí’ ” falou McCartney em Novembro de 2008.

A trilha básica de um órgão tocando notas de baixo e de uma bateria foram gravados em velocidade lenta, dando-os um som mais profundo. Há também uma grande quantidade de reverbs nos instrumentos e nos vocais de John e Paul.

Carnival of Light ainda não apareceu em nenhum lançamento dos Beatles, oficial ou bootleg. Em 1996, McCartney tentou lançar a faixa no álbum de compilação Anthology, mas George a rejeitou. De acordo com McCartney, a razão para tal foi de que “ele não gostava de avant-garde”. Apesar disso, George criou músicas vanguardistas como compositor-solo (em 1969 ele lançou um álbum experimental chamado Electronic Sound usando o Sintetizador Moog) e em vários trabalhos com os Beatles.

Em Novembro de 2008, Paul afirmou que ainda tem as fitas da gravação, adicionando que ele suspeitava que “a hora chegou para ela ter sua chance. Eu gosto dela porque são os Beatles livres, saindo da linha.” Paul ainda precisa do consentimento de Yoko Ono (esposa de Lennon), de Olivia Trinidad (esposa de Harrison), para lançar a música, além de Ringo Starr.

Cry for a Shadow é uma das primeiras composições instrumentais dos Beatles. Creditada à Lennon e Harrison (a única que os dois compuseram juntos), foi tocada pela primeira vez em 1961, quando os Beatles estavam trabalhando como grupo de apoio de Tony Sheridan. A composição é uma paródia do grupo de rock instrumental inglês The Shadows.

Inicialmente, era para ser lançada como lado-B da canção Why, que também foi gravada com Tony Sheridan. Mas na hora foi escolhida outra música. Em 1964, quando os Beatles estavam ganhando popularidade, a Polydor lançou o single, com Cry For A Shadow no lado-A, e Why no lado-B.

Flying (Aerial Tour Instrumental) A música Flying, incialmente tinha o título de Aerial Tour Instrumental. No final da gravação, tinha uma traditional coda de jazz de Nova Orleans, mas foi removida e no lugar colocaram loops criadas pelo John e Ringo durante a sessão de 28 de setembro. Com esses loops, a canção ficou 9 minutos, mas foi cortado para 2 minutos.

I Lost My Little Girl é a primeira canção escrita por Paul McCartney, quando ele inha 14 anos em 1956. Paul fez uma performace ao vivo, que está no álbum Unplugged (The Official Bootleg).

Paul escreveu I Lost My Little Girl usando sua primeira guitarra, uma Framus Zenith.

Uma versão com John Lennon nos vocais foi gravada, durante as famosas Get Back Sessions.

If You’ve Got Trouble é uma canção creditada à Lennon/McCartney, com os vocais de Ringo. A canção, inicialmente, era para estar no filme e no álbum Help!. Mas não estavam satisfeitos com a gravação e colocaram Act Naturally no lugar (mas não está no filme). If You’ve Got Trouble ficou inédita, até o lançamento no Anthology 2.

Madman é uma canção inacabada de composta por John e foi gravada nas sessões do álbum Get Back.

A canção foi feita para o álbum Get Back (que mais tarde viraria Let It Be), mas nunca foi completada. São conhecidas duas gravações da canção. Ela é similiar à canção Mean Mr. Mustard, do Abbey Road.

Not Guilty é uma canção escrita por George. Ela foi lançada no álbum do George, George Harrison de 1979, e no Anthology 3 em 1996. A versão solo do George, é mais lenta e com violão. Mas a versão dos Beatles é com guitarra distorcida e cravo.

Ela primeiramente foi gravada um demo, em maio de 1968, na casa de George em Esher. Essa versão não foi lançada oficialmente, mas ela está em muitos bootlegs. Os Beatles trabalharam nela durante três dias, nas sessões do àlbum The Beatles (também conhecido com White Album) Essa versão não foi lançada até 1996 no Anthology 3, usando uma versão editada do take 102 em 1984 pelo Geoff Emerick em 1984, da coletânea cancelada dos Beatles, Sessions.

That Means a Lot é uma creditada à Lennon/McCartney, e lançada em 1965 por P. J. Proby.

Originalmente gravada para o filme e o álbum Help!. Os Beatles, insatisfeitos com a música, deram para P. J. Proby gravar. A versão dos Beatles ficou inédita até o lançamento do Anthology 2.

Numa entrevista, John disse: “É uma canção em que Paul e eu escrevemos para filme, mas achamos que não podíamos cantar. Então nós demos para uma outra pessoa gravar, que podia fazer melhor”. Paul, numa entrevista com Mark Lewisohh, disse: “Teve algumas canções que não estávamos interessados, ou que não ficaram completas. Essa era uma delas”.

Watching Rainbows é uma canção gravada durante às sessões do Get Back. Nessa canção, John canta e toca piano elétrico, Paul toca guitarra solo e Ringo toca bateria. Ela não tem baixo porque Paul está tocando no lugar de George, que saiu da banda temporariamente.

É associada com outras duas músicas dos Beatles. A primeira é que o riff inicial de guitarra, foi usada em I’ve Got A Feeling. Outra associação é de uma frase da canção: “Standing in the garden, waiting for the sun to shine,” no qual é bem parecida com uma frase na canção I Am The Warlus “Sitting in a english garden, waiting for the sun”.

Watching Rainbows formou a canção I’ve Got A Feeling com o riff de guitarra dela. A outra canção que formou I’ve Got A Feeling, foi Everyone Had A Hard Year de John, também.

You Know What To Do é uma canção de George. Foi gravada em 3 de junho de 1964. Não aparece em nenhum álbum, nem bootlegs, até em 1995, no lançamento do Anthology 1.

Ringo  estava doente por alguns dias. E os Beatles entraram em turnê, e chamaram Jimmy Nicol para substituir Ringo. E depois da turnê, os Beatles tinham algumas composições, e cada um dos três gravaram um demo. George gravou You Know What To Do, John gravou Leave My Kitten Alone e Paul gravou It’s For You, que foi escrita para Cillia Black gravar.

Bem, com o fim do post, vou deixar algumas dessas canções para ouvirem. Obrigado por terem lido.

Fontes:Wikipédia

12-Bar Original (Versão completa)

A Beginng

Carnival Of Lights (Fake. Criada por um fã)

Cry For A Shadow

Aerial Tour Instrumental (Versão com os loops)

Versão com a coda de Jazz no final

I Lost My Little Girl (John nos vocais)

Versão do Unplugged

If You’ve Got Troubles

Madman

Not Guilty (Versão dos Beatles, mais longa)

That Means A Lot

Watching Rainbows

You Know What To Do

Bonus tracks

Bad To Me (Versão com bateria)

You Know What Do (Versão onde eles imaginam se essa música tivesse sido lançada)

Peace Of Mind (The Candle Burns) (Canção sem créditos, que dizem ser dos Beatles. Iremos ter um post só para ela)

Well, well, well, Por hoje é só. Até o próximo post!

Yusef Khalil

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Curiosidades, Informações, Músicas